Destaques
 
Alteração do Plano Regional da Água da Região Autónoma dos Açores
 Mais »
Plano de Gestão da Região Hidrográfica Açores 2022-2027
 Mais »
 
Últimos conteúdos
 
Proposta do Programa Regional da Água da...
Proposta do Programa Regional da Água da...
Proposta do Plano de Gestão da Região Hi...
Alonso Miguel define desenvolvimento sus...
 

Ponta Delgada 01-10-2015

Avaliação anual do estado das ribeiras da região promovida pela SRAA - RERA2015


Para cumprimento das obrigações decorrentes da Diretiva Quadro da Água (2000), Lei da Água (Lei n.º 58/2005 de 29/12), nomeadamente art.º 40ª (medidas de proteção contra cheias), e Diretiva Europeia relativa à avaliação e gestão dos riscos de inundação Diretiva 2007/60/CE, de 23 de outubro, a SRAA promoveu a avaliação anual do estado geral das ribeiras dos Açores, avaliando pontos críticos, ações necessárias, responsabilidades e grau de urgência.

A avaliação, coordenada pela Direção Regional do Ambiente/ Direção de Serviços dos Recursos Hídricos e Ordenamento do Território, e executada pelos Serviços de Ambiente de cada ilha, com o respetivo corpo de vigilantes da natureza, decorreu entre maio e setembro de 2015.

A avaliação realizada abrangeu todas as ilhas da Região, sendo a estratégia de avaliação dependente dos recursos disponíveis em cada uma, variando entre avaliações sistemáticas na maioria dos cursos de água e avaliações dirigidas a locais tradicionalmente problemáticos, ou em resposta a reclamações específicas nesta matéria. Foram avaliados cerca de 396 km de extensão de ribeiras (284 km de novas avaliações e cerca de 112 km de avaliações do ponto da situação relativo aos formulários do ano anterior), envolvendo 193 bacias hidrográficas distintas.

Apesar do esforço de amostragem, tem-se verificado uma diminuição do número de ocorrências registadas, e em 27% dos relatórios (novas avaliações), não foram detetadas ocorrências.

Grande parte das ocorrências identificadas corresponde a assoreamentos e obstruções resultantes do normal desenvolvimento vegetal e dinâmica fluvial, embora seja ainda de destacar algumas instabilidades de infraestruturas. Destaca-se que um ainda elevado número de ocorrências relacionadas com ações perpetradas por cidadãos e/ou entidades diretamente lesivas à integridade e funcionalidade das correntes, com possíveis consequências para terceiros (23%, agrupando depósito de resíduos, descarga de águas residuais e obras em leitos e margens).

A gravidade das ocorrências mantém-se na proporção dos anos anteriores, sendo de registar algumas ocorrências muito graves, resultantes das intempéries de dezembro de 2014 e setembro de 2015).A SRAA intervém continuamente nos cursos de água da região, com recurso a meios próprios, cabendo-lhe a responsabilidade pela manutenção fora dos núcleos urbanos, sem prejuízo das obrigações dos proprietários. Não obstante a competência municipal nos núcleos urbanos, a avaliação envolveu várias zonas urbanas, numa perspetiva de fiscalização, eventual alerta e/ou concertação de ações futuras.

Relativamente às ocorrências relatadas anteriormente, verificou-se que um elevado número de situações foi resolvido (cerca de 60%), essencialmente pelos serviços afetos à SRAA, embora se mantenham por resolver várias ocorrências com competências de outras entidades e de particulares.

Autor: DRA/DSRHOT

Numero de Visitantes
  2902600  
Pesquisa
 
 
Zonas
 

Açores
Corvo
Faial
Flores
Graciosa
Pico
Santa Maria
São Jorge
São Miguel
Terceira

 













 

HOMEPLANEAMENTOGESTÃOLICENCIAMENTOMONITORIZAÇÃOPROJETOSSISTEMAS DE INFORMAÇÃOLEGISLAÇÃOPUBLICAÇÕESCONTACTOS

©2004-2021 Presidência do Governo dos Açores
Todos os Direitos Reservados

Portal do Governo dos Açores
Governo Regional dos Açores  UE